Como devem ser as respostas na Prova Oral, na Entrevista e na Tribuna?

As respostas devem ser longas ou curtas?


Devo responder logo em seguida à pergunta do examinador?

Em nossos cursos simulados à Oral, treinamos nossos candidatos a aguardar um segundo antes da resposta. Esse espaço não é grande e passa ao examinador um ar que você é organizado e pensa no que vai dizer.

Responder de pronto ligando o final da pergunta do examinador ao início da sua resposta parece diálogo de novelas, e a Oral não é uma novela, ela é o resultado de muito esforço nos estudos, muito investimento nos cursos preparatórios, livros e muita dedicação para tornar realidade a profissão que aspiras.  Mesmo que você domine bem o assunto, aguarde esse espaço curto de um segundo. Ele é o tempo suficiente para a organização correta do conceito. Como já dissemos anteriormente, a mente humana corre a uma velocidade de 500 a 800 palavras por segundo, vale dizer, é o espaço suficiente para usar a respiração adequada pelo diafragma, enchendo os pulmões de ar, ao mesmo tempo oxigenando o cérebro, que necessita de quase todo oxigênio do corpo, para a elaboração de uma resposta adequada e completa à pergunta.

Essa resposta deve ser ajustada ao domínio que tens sobre o assunto e a chance que o examinador te deu para respondê-la.

Posso repetir toda a pergunta que me foi feita pela Banca?

Alguns candidatos gostam de repetir toda a pergunta que lhe foi feita, para em seguida elaborar a resposta. Essa técnica embora não seja a correta e não é indicado fazê-la para todas as perguntas, é válida para aquelas respostas que necessitam de mais alguns segundos para respondê-la. Pois, repetindo a pergunta, evita aquele vazio silencioso semelhante ao “branco”.

As respostas devem ser curtas ou longas?

 Elas vão depender do conteúdo do assunto e também do seu conhecimento sobre o tema. Se você não possui um embasamento aprofundado no que lhe foi perguntado, querer improvisar o que não domina poderá levar a contradições. Nessa hipótese, seja mais breve.  

Se realmente domina a questão, sua resposta poderá ser mais longa.

Por exemplo se a Banca lhe propor: “Candidato, vossa senhoria, poderia me dissertar sobre os tipos e modalidades de licitação?” – Você vai iniciar explicando a diferença entre tipos e modalidades, iniciando pelos tipos que são: 1. menor preço, 2. melhor técnica e 3. menor preço e melhor técnica e em seguida, você irá falar sobre as modalidades: concorrência, tomada de preço, carta convite, leilão, concurso e pregão judicial;

Em outras palavras, as respostas não devem ser monossilábicas (SIM ou NÃO) e nem tão longas para ganhar tempo, a Banca em descobrirá em seguida a sua artimanha, interromperá e fará uma nova pergunta. As respostas deverão ser claras, completas e objetivas.  Evite divagar, esticar ou, ainda pior, “chutar”, enrolando a Banca Examinadora.

 


Como devem ser as respostas na Prova Oral, na Entrevista e na Tribuna?